Posts Marcados PESP

Operação Combate

Incêndio atingiu a margem direita da Cachoeira do Fundo do Matutu, nas proximidades da divisa com o Parque Estadual da Serra do Papagaio – PESP.
No dia 13, terça-feira passada, por volta das 13 horas foram detectados os primeiros sinais do fogo. Em rápida ação, 10 brigadistas da Base Matutu e 1 da Base Alagoa chegaram ao local e deram início ao combate. A ação durou cerca de 5 horas e os brigadistas deram por terminado o trabalho por volta das 20 horas naquele dia.
O retorno para averiguação, apagamento de pequenos focos e rescaldo foi feito no dia seguinte, 14/08 por 4 brigadistas do Matutu, da Brigada Montada, após o sobrevoo de avaliação. Neste mesmo dia, o incêndio foi dado como totalmente finalizado por volta das 11horas e o rescaldo foi finalizado, aproximadamente, às 17 horas
O combate contou com o apoio da Gerência do PESP, do PREVINCENDIO e da Polícia Militar, que enviaram o helicóptero.
A área queimada foi estimada em 5,6 hectares, queimando áreas de capoeira (samambaia) e candeial.
Anúncios

, , , ,

Deixe um comentário

Encontro em Alagoa para apresentação da proposta de redesenho dos limites do PESP

O Encontro, que durou quase quatro horas,  foi marcado pela presença de muitos proprietários e, assim como ocorreu em Itamonte, as necessidades reais, os anseios dos donos de terras em relação ao PESP e a convergência no desejo de realizar o melhor para todos, definiram o rumo das discussões com o IEF/SEMAD.

A equipe da Fundação Matutu, responsável pela execução do convênio firmado com a SEMAD, chegou à Câmara Municipal às 12:45,  do dia 13 de fevereiro, os técnicos da Prefeitura de Alagoa ligados ao CER, Juliano Diniz, Adriano e Admilson já haviam preparado tudo e recebiam os participantes. Logo na entrada do prédio da Câmara de Veradores encontramos alguns proprietários que aguardavam o início do Encontro.

Após a abertura, feita pelo Prefeito de Alagoa, Sebastião Mendes, e pela Diretora Executiva da Fundação, Maria Dorotéa Naddeo,  Manno França, Assessor Especial da SEMAD, expôs o plano de trabalho e falou um pouco sobre as áreas de conservação, conceito que teve início, no Brasil, na década de 30, com a criação do Parque Nacional do Itatiaia.  De lá para cá, muita coisa mudou, outras áreas foram criadas e aprendemos mais sobre o que é o entorno de uma Unidade de Conservação, seja nacional ou estadual.

Manno  fala com a qualidade de quem entende do assunto e com a clareza de quem viveu, desde os quatro anos de idade, nas montanhas mineiras da Mantiqueira. Apoiado por Guilherme de Melo França, Presidente da Fundação Matutu, outro profundo conhecedor da região, e pela equipe de apoio ao CER, da Prefeitura de Alagoa, foi relativamente fácil apontar, na projeção do Google Earth, as terras e benfeitorias dos proprietários presentes ou citados durante o Encontro. Em alguns momentos, a visualização das estradas, campos, pastagens, matas, vales e outros detalhes, em projeção 3d e movimento, deu a ideia de voar sobre a serra, sensação descrita por um dos proprietários.

A participação do prefeito de Alagoa e sua equipe, durante todo o encontro foi importante para a identificação de proprietários e de suas terras, contribuindo para o alcance de soluções que atendessem tanto aos anseios dos proprietários, quanto para a  ampliação das áreas de proteção e interesse ecológico no Parque.

O Encontro chegou ao final com saldo positivo. Os proprietários sentiram-se atendidos e satisfeitos com o resultado; o IEF/SEMAD ampliou o seu diálogo com a população do entorno e está redesenhando os limites de forma mais humanizada e participativa; a Prefeitura de Alagoa cumpriu o seu papel, demonstrando seu comprometimento com os interesses coletivos, garantindo o atendimento aos proprietários, que continuará acontecendo por mais quinze dias a partir da data do Encontro; a Fundação Matutu cumpriu mais uma etapa do seu compromisso junto ao CER-Serra do Papagaio, trabalhando para ampliar e melhorar a relação entre os poderes públicos e as populações do entorno do PESP.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Para ver outras imagens deste evento clique aqui

Para mais informações, entre em contato com a Prefeitura do seu município ou pelo e-mail: ascom@matutu.org

, , , , , , , ,

4 Comentários

Assinatura de convênios e reunião com IEF em Baependi

O Secretário de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães, e o Diretor Geral do Instituto Estadual de Florestas – IEF, Marcos Ortiz, estiveram presentes, no município de Baependi, em 23 de dezembro, sexta-feira passada, para assinar convênios de interesse regional com as OSCIP’s Amanhágua, para execução de projeto para a continuidade das iniciativas de proteção de nascentes e mananciais, e com a Fundação Matutu para implantação do Núcleo de Apoio ao Consórcio de Ecodesenvolvimento Regional da Serra do Papagaio – CER-Serra do Papagaio.

O evento contou ainda com a presença de prefeitos dos  municípios consorciados no CER, Paulo Roberto Senador, de Aiuruoca, Sebastião Mendes Pinto Neto, de Alagoa, Efraim Lemos, de Baependi, e Marcos Tridon, de Itamonte. Juliano Diniz, Diretor Executivo do CER e Maria Dorotéa Naddeo, Diretora Executiva da Fundação Matutu também compareceram, esta abriu os trabalhos e conduziu as atividades.

Na oportunidade o Diretor Geral do IEF, Marcos Ortiz, e o Assessor Especial da SEMAD, Manno França, apresentaram a proposta do Governo do Estado para definição de estratégias e planejamento das discussões sobre os limites do PESP e a regularização fundiária.

O Diretor Geral do IEF destacou a importância da ação em conjunto com a comunidade para a finalização do trabalho sobre os limites do PESP e a necessidade de conscientização de que “a Unidade de Conservação – UC não é um estorvo, é uma solução” e isso será conquistado “através da interação com a população” e de ações conjuntas que visem o desenvolvimento sustentável. Destacou ainda que reconhece o esforço das comunidades em preservar e conservar para conquistar a sustentabilidade, afirmando que “isto faz parte de um aprendizado”, e que, neste momento, os quadros técnicos do IEF  estão trabalhando para continuidade desse aprendizado, na intenção de otimizá-lo e de trazer soluções dentro da realidade das comunidades. Assim tem sido na sua gestão.

Marcos Ortiz declarou também que a definição de prioridade do PESP, para demarcação e regularização fundiária se deve à implantação do CER-Serra do Papagaio na região, um exemplo que poderá vir a ser modelo para outros parques do Estado. “O IEF e o Parque devem ouvir os cidadãos, a comunidade, e o CER é uma ferramenta que facilitará isso”. Outra ação de importância é o pagamento do Bolsa Verde, que já está sendo efetuado e, no entorno do PESP, chegará a, aproximadamente, R$ 600.000,00.

O Assessor Especial da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável-SEMAD, Manno França, apresentou a proposta de redefinição dos limites do PESP. Nesta proposta sugere-se a retirada de 1200 ha e a integração de 3800 ha, retirando áreas de plantio e outras áreas já utilizadas com casas, sítios e fazendas, integrando áreas de difícil acesso, com matas fechadas e de entorno das comunidades e municípios.

Essa reunião marca o início do trabalho para que a população atingida possa validar esse redesenho, com o objetivo de beneficiar todas as partes envolvidas e facilitar a regularização fundiária, melhorando a relação com as comunidades do entorno e possibilitando ações amigáveis de regularização.

Ficou definido nesta reunião que serão marcados encontros com as comunidades para apresentação do redesenho, quando serão feitas as adequações necessárias para sua aprovação final. Esse trabalho será realizado no âmbito do convênio firmado entre a Fundação Matutu e o IEF/SEMAD, através do CER-Serra do Papagaio.

Mônica Buono, presidente da Amanhágua, agradeceu em seu nome e daqueles que representa,  a confiança e o apoio demonstrados na assinatura do convênio.

Guilherme França, presidente da Fundação Matutu, na assinatura do convênio, salientou a importância da criação do CER-Serra do Papagaio e a implantação de ferramentas de capacitação para a gestão compartilhada e afirmou que este é um momento feliz, de realização conjunta da população, da Secretaria, do IEF e do Governo.

No encerramento das atividades o Secretário, Adriano Magalhães, afirmou se sentir orgulhoso de poder iniciar o processo na região e que conta com todos para realizar um trabalho que seja exemplo e se transforme em modelo a ser reproduzido em outras regiões do Estado.

Marcos Ortiz, Diretor Geral do IEF, à extrema direita: "A unidade de conservação não deve ser um estorvo e sim uma solução". Na foto, da esquerda para a direita: Clarice Lantelme, Gerente do PESP; Sebastião Mendes, Prefeito de Alagoa; Juliano Diniz, Diretor Executivo do CER-Serra do Papagaio e Dorotéa Naddeo, Diretora Executiva da Fundação Matutu

Manno França, Assessor Especial da SEMAD, apresentando a proposta de redesenho dos limites do PESP

Mônica Buono, Presidente da OSCIP Amanhágua.

Guilherme França, Presidente Fundação Matutu, assinando o convênio, ao lado do Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Estado, Sr. Adriano Magalhães.

Secretário de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Adriano Magalhães:Sentimento de orgulho em poder iniciar o trabalho na região que é também o seu berço e sua casa.

Estas e outras imagens do evento podem ser vistas acessando: http://www.flickr.com/photos/fundacao_matutu/sets/72157628577744911/

, , , ,

1 comentário

%d blogueiros gostam disto: