Arquivo para categoria Funbio

Fundação Matutu recebe monitoramento de projeto do FUNBIO

No dia 29 de julho, a Fundação Matutu recebeu a visita de Daniela Leite, Gestora de Programas do Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO. Está visita cumpre a etapa de monitoramento do Projeto “Bases Comunitárias Para Prevenção e Combate a Incêndios Florestais – Contribuindo com a conservação do Parque Estadual da Serra do Papagaio”. Vale lembrar que este projeto teve início em janeiro de 2012, sendo fruto de uma parceria com o Instituto Estadual de Florestas-IEF, o Previncêndio e de representantes associações comunitárias da região com financiamento do FUNBIO/TFCA. Daniela, acompanhada pela Coordenadora do Projeto e Gerente do PESP, Clarice Lantelme, permaneceu várias horas na reserva Matutu, conheceu a “Base do Matutu” e o escritório da Fundação, onde acompanhou a apresentação dos resultados obtidos no Projeto até o momento.

O monitoramento é uma espécie de reconhecimento detalhado das ações realizadas. Neste caso, Daniela foi apresentada ao Presidente da Fundação, Guilherme de Melo França e à sua Diretora Executiva Dorotéa Naddeo, com os quais obteve informações sobre a atuação da Fundação. Conversou com Aton Wilches, Coordenador da Brigada, da Base e Vice-presidente da Fundação Matutu, com Margaret Aguiar, Gestora de Compras do projeto e com Átila Naddeo que esclareceu sobre as ações de comunicação e divulgação. Sempre acompanhada pela Clarice, a vinda de Daniela foi além de um ato de monitoramento e se transformou em uma agradável visita de reconhecimento e consolidação da parceria, proporcionando uma conversa objetiva e clara sobre ações no âmbito do Projeto.

Entre outros assuntos, a Fundação Matutu, representada por seu presidente, expressou o desejo em doar os EPIs, as motocicletas e os computadores, adquiridos pelo Projeto, para as Bases. A resposta foi favorável, e agora, vamos buscar os amparos legais e os critérios para efetivarmos o repasse. Hoje todo este material já está sob a guarda das Bases, dos brigadistas que assinaram termos de compromisso e custódia. A Fundação ressalta que foi apenas uma conversa, mas, que irá, em breve iniciar pesquisas e entendimentos para definir, legalmente essa possibilidade.

A representante do FUNBIO e Clarice deixaram a reserva já era noite. No dia seguinte visitaram a Base dos Garcia, em Aiuruoca e o escritório administrativo do PESP, em Baependi. Daniela Leite ficou satisfeita com os resultados apresentados e, demonstrou que gostaria de ter conhecido as outras Bases e só não fez isso devido ao pouco tempo para cumprir sua tarefa que continuaria em outras localidades.

Ao final, a avaliação foi positiva e toda a equipe se sentiu revigorada para levar adiante o Projeto. De acordo com Lantelme, que esteve acompanhando toda a visita, Daniela, nos deu a nota de 9,9, tanto pela condução do projeto quanto pela prestação de contas/atividades. É como receber um “Excelente” pelo trabalho, pela parceria com o PESP, com o IEF e com cada um dos brigadistas, os parceiros mais incansáveis, que acreditam que podem fazer da nossa região um espaço, cada vez melhor, mais seguro e mais rico para se viver.

FUNBIO faz visita à Fundação Matutu. No escritório da Fundação, da esquerda para a direita: Clarice Lantelme, Gerente do PESP e Coordenadora do Projeto, Margaret Sabino, Ordenadora de Despesas, Guilherme de Melo França e Aton Wilches, Presidente e Vice-Presidente da Fundação Matutu, Daniela Leite, Gestora de Prgramas do FUNBIO e Maria Dorotéa de Aguiar, Diretora Executiva da Fundação Matutu

Entre as atividades do dia de visita, Daniela Leite, do FUNBIO, participou de uma breve apresentação das ações de comunicação do Projeto. Átila Naddeo, Assessor de Comunicação da Fundação Matutu e responsável pela assessoria de comunicação do Projeto apresentou o trabalho executado até o momento. Clarice Lantelme, Coordenadora do Projeto e Gerente do PESP, participou da apresentação. (foto de Aton Wilches)

Para ver todas as fotos relacionadas a esta notícia e ao projeto, clique nos links abaixo:

Anúncios

, , , ,

Deixe um comentário

Projeto “Bases” leva alerta ambiental às escolas

O Projeto Bases Comunitárias de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais que tem a Fundação Matutu como proponente  e é financiado  pelo Tropical Forest Conservation Act-TFCA / Fundo Brasileiro para Biodiversidade – FUNBIO, esteve na Escola Municipal Porfírio Mendes Pinto, em Alagoa.

Esta escola foi a primeira a receber a visita da Educadora Walkíria dos Santos Pessoa, contratada para levar aos municípios envolvidos no projeto, ou seja, Alagoa, Aiuruoca, Baependi, Itamonte e Pouso Alto, um alerta ambiental sobre o uso do solo e o prejuízo causado pelas queimadas. No dia 3 deste mês, os alunos do 6ª ao 9º anos puderam participar de atividades, propostas e acompanhadas por Walkíria, que, conforme ela ressalta, “pretendem levar os alunos a refletirem, sobre a importância do território em sua vida diária, o uso correto do solo e a razão tradicional das queimadas e os prejuízos causados por elas”, os professores da escola estiveram atentos, acompanhado o trabalho que começou por volta de 7 e terminou às 12, com a liberação das últimas turmas.

Viviana dos Santos Siqueira, funcionária do Parque Estadual da Serra do Papagaio-PESP, esteve presente e falou, brevemente, aos alunos sobre  IEF, o PESP e sobre a Base de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais que foi instalada naquele município, pelo Projeto.

A Escola, através de sua diretora, Magali Pinto Chaves e da coordenadora, Andréia Maria da Fonseca, ficaram satisfeitas com o resultado e receberam a iniciativa de forma delicada e muito positiva. O trabalho feito por Walkíria, permite que os professores deêm continuidade abordando de forma multidisciplinar as tarefas.

As escolas das comunidades e municípios já estão sendo contatadas e todas deverão receber esta capacitação até o final deste mês. De acordo com Walkíria, o trabalho poderá ser executado tanto com professores quanto com alunos, dependendo da disponibilidade das escolas. “…o ideal é trabalharmos com professores, no entanto, mesmo trabalhando com alunos podemos tratar com os professores para darem continuidade às tarefas, assim teremos certeza da fixação do conteúdo.”
No próximo dia 10 estaremos no Campo Redondo, em Itamonte e no dia 17, a confirmar, em Aiuruoca.

Walkíria dos Santos Pessoa. Educadora levando a mensagem de preservação ambiental e prevenção de incêndios florestais, durante o trabalho pelo Projeto “Bases Comunitárias de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais”, da Fundação Matutu em conjunto com o FUNBIO/TFCA.

Apresentação de um dos grupos representando a terra viva e a terra morta.

 

Para ver mais fotos desse trabalho, clique neste link

, , , ,

Deixe um comentário

Ação do projeto Bases Comunitárias de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais – contribuindo com a conservação no Parque Estadual da Serra do Papagaio

Entre os dias 10 e 12 de abril foi realizado, no Centro de Pesquisa e Base Central de Incêndios do PESP –  conhecido como Fazenda Santa Rita, o Curso TEACIF (Técnica do Emprego de Aeronaves em Combate a Incêndios Florestais).

28 brigadistas, das bases de Alagoa, Piracicaba (Baependi) e Matutu (Aiuruoca) participaram do curso, no qual o foco é a utilização de aeronaves em combates. O brigadista tem a oportunidade de se familiarizar com os equipamentos relacionados ao vôo, com a postura e formas de atuação diante de várias situações que são simuladas durante o curso. Realizado pelo Programa de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais  – Previncendio, o curso foi coordenado pela Servidora da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais-SEMAD, Denize Avelar  e teve três dias dedicados a aulas teóricas e práticas, ministradas pelo instrutor Major Didier e pelo Sargento Julimar .

Além dos brigadistas, paraticiparam do curso 6 funcionários do Parque Estadual da Serra do Papagaio. A satisfação com o resultado do curso foi geral. O curso foi oferecido para as comunidades do entorno do PESP, pelo IEF e Previncêndio, e esta incluído no projeto “Bases Comunitárias de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais” da Fundação Matutu/TFCA /FUNBIO. Confira nas fotos de participantes , alguns momentos do curso.


 

Brigada da Fundação Matutu Participa do curso TEACIF

Aton Wilches, coordenador da Brigada da Fundação Matutu, destacou a importância desse curso que serve como uma graduação para os brigadistas, um reconhecimento pelo trabalho voluntário de muitos anos. Além disso, é um conhecimento necessário que pode garantir a segurança e eficiência do brigadista na hora do combate. Quanto mais conhecermos sobre o uso de ferramentas, de aeronaves e de combate, mais estaremos possibilitando segurança e bons resultados. Os três módulos (1- Helicóptero-familiarização e Segurança de vôo, 2- Segurança nas áreas de estacionamento de aeronaves e emprego tático, 3- Procedimentos padrões) do curso, vêm completar o conhecimento de brigadistas que já atuam na região. Isto é mesmo um passo à frente para todos, completa Aton.

1 comentário

Parque Estadual da Serra do Papagaio, Fundação Matutu e IEF dão início a novo projeto

A partir do levantamento da necessidade da manutenção e combate sistemático ao fogo no Parque Estadual da Serra do Papagaio – PESP e seu entorno, a Gerente do Parque, Clarice Silva, convidou a Fundação Matutu a participar de um projeto, como proponente, junto ao FUNDO BRASILEIRO PARA A BIODIVERSIDADE – FUNBIO, adminsitrador do acordo com o Tropical Forest Conservation Board -TFCA que provê os recursos para este projeto.

O projeto tem como objetivo, montar Bases Comunitárias de Prevenção e Combate a Incêndios Florestais nos (em 4 dos) 5 municípios, cujas terras formam o PESP, ou seja: Aiuruoca, Alagoa, Baependi, Itamonte e Pouso Alto.

Instalação das bases com condição de comunicação e locomoção de brigadistas , material de proteção individual e para combate a incêndios florestais, além de capacitação direta para combate terrestre e aéreo e ações de educação ambiental, fazem parte do projeto apresentado e aprovado pelo FUNBIO na semana passada.

Cabe destacar também que o projeto será coordenado prevendo participação da comunidade no planejamento e execução de ações de prevenção e combate a incêndios.



,

Deixe um comentário

1º Curso de 2012 para novos brigadistas

Participe!

Conheça o programa do curso:

Comportamento do Fogo

  • Como se Forma
    • Combustível Calor e Comburente
  • Mecanismos de propagação
    • Condução, convecção, irradiação.e fagulhas

Incêndios Florestais         

  • Fatores que influenciam no comportamento do Fogo
    • Topografia (declive, barreira e formas de terreno)
    • Combustível (umidade, Tamanho vegetação leve pesadas, volume)
    • Fatores Climáticos (clima. temperatura, vento, umidade do ar precipitação)

Tipos de Incêndios          

  • Subterrâneos, superficiais, aéreos
  • partes do Incêndio

Estratégia de Combate Incêndios Florestais        

  • Métodos de Extinção
    • Abafamento
    • Resfriamento
    • Retirada de Combustível
  • Combate à Incêndios Florestais
    • Método de ataque direto, indireto e paralelo
  • Rescaldo

Segurança nas operações

  • Situação de Risco (faz-se a dinâmica normal com as fichinhas onde cada brigadista faz a interpretação das gravuras)
  • Segurança no embarque e desembarque no helicóptero
  • Procedimentos operacionais padrão

Materiais e Equipamentos

(Faz-se o preparo para as ferramentas que serão utilizadas no combate)

neste momento é feito uma O F I C I N A onde os brigadistas trabalham: limpeza, encabamento, fazer o fio (afiar), amolar, passar óleo para evitar ferrugem., confeccionar chicote, etc

Táticas de Combate Incêndios Florestais (trabalho no mapa, como de costume)

  • Reconhecimento do local
  • Planejamento
  • Operações Táticas e estratégias

Formação da brigada (após a escolha dos líderes cabe aos instrutores acompanhar e orientar a prática)

  • formação das brigadas de incêndios florestais
  • informação da área de construção de aceiro e combate
  • escolha das ferramentas
  • deslocamento para a área do treinamento
  • prática de aceiro (progressivo, linha negra, linha fria)
  • combate
  • rescaldo
  • relatório final
  • limpeza das ferramentas



Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: