Arquivo de outubro \15\UTC 2011

Comunidade do Matutu na revista Viver Brasil

foto da revista Viver Brasil n° 65
A revista Viver Brasil em sua edição 65, publicou reportagem sobre o Matutu, em Aiuruoca, a Fundação e as comunidades. Vale a pena ler. Reproduzimos abaixo uma pequena parte da reportagem e publicamos o link direto para a integra do texto.
“…A estrada de terra leva até ao centro do vale do Matutu. O casarão de 1904 estava deserto em uma segunda-feira de julho. O pico do Papagaio, em silêncio, a montanha, as casas escondidas nela, protegidas pela natureza, misturadas a ela. As do vale são mais aparecidas, vistas de onde se chega, habitadas pelos nativos. No alto, os forasteiros que ocuparam o lugar na década de 1980, em busca de uma sociedade alternativa, longe do corre-corre inseguro no meio de prédios, carros, buzinas, lojas, barulho, luzes…” LEIA MAIS

Anúncios

Deixe um comentário

Inspetoras de ensino visitam escolas do Matutu

Visita à Escolas no Matutu

Da esquerda para a direita: inspetoras Maria Sâmia, Marina Lima, a representante da comunidade, Simone Levy e a Secretária Municipal de Educação, Márcia Cristina, quando aplaudiam os alunos da turma vinculada, na Escola Arcanjo Miguel, após sua espontânea demonstração de carinho. Os alunos, além de apresentarem seus trabalhos, acompanhados pelo professor Luiz Previtalle, tocaram flauta com desenvoltura e alegria.

Maria Sâmia e Marina Lima, inspetoras da Superintendência Regional de Ensino de Caxambu, visitaram  as unidades escolares situadas no Matutu para verificar seu funcionamento com o objetivo de regularizar sua situação e para dar prosseguimento ao processo de criação da Escola Municipal Serra do Papagaio.  Além de inspecionar as instalações das escolas, participaram de reunião com o Diretor da Escola Municipal Tarso Dutra, Antonio de Assis Andrade, a Secretária de Educação de Aiuruoca, Márcia Cristina da Silva, professores, e representantes da comunidade.

A visita durou cerca de três horas e as inspetoras fizeram uma série de observações e recomendações para organizar a documentação necessária à criação da escola e ajustar os processos escolares, conforme legislação em vigor. Avaliaram, também, a dinâmica das atividades educacionais e conversaram com os alunos.

2 Comentários

Caminhos da Mantiqueira

Com este título, o diretor de cinema Galileu Garcia Jr., apresentou um documentário de longa metragem e um livro de fotografias sobre nossa região. A Fundação Matutu foi convidada assistir o lançamento nas instalações da Escola Municipal Serra do Papagaio. O projeto composto do filme e do livro, patrocinado pela Gerdau e apoiado pela PROAC e Governo de São Paulo, de autoria do próprio Galileu é a compilação de muitas horas de filmagem e fotografia. Durante 35 dias a equipe se deslocou por 40 cidades da Serra da Mantiqueira, em Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro. É um documentário que demonstra sensibilidade e respeito pelo povo e pela cultura da região. A Fundação Matutu se sentiu honrada pelo convite e parabeniza o diretor e toda a equipe pela iniciativa e alto nível do projeto. Publicamos o link do site : http://www.caminhosdamantiqueira.com.br/ , onde há mais informações e pode-se ver  o making of do documentário e/ou fazer contato para adquirir as peças. Vale à pena conhecer mais de nossa cultura através do olhar de Galileu Jr.

Assista ao trailer:

1 comentário

Chuva da salvação

O incêndio, no setor norte do PESP, noticiado aqui ontem e que prometia muita batalha para nossos brigadistas e moradores finalmente foi apagado pela chuva. A primeira nesta temporada de incomum seca.

1 comentário

Novo incêndio atinge setor norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Por volta de 12 horas começou um novo incêndio no setor norte do Parque Estadual da Serra do Papagaio – PESP. O fogo teve início na trilha que atravessa o fundo Vale do Matutu para o Cangalha e, fora de controle, de acordo com informações de nossos brigadistas, estima-se que tenha destruído aproximadadmente 85 ha. de campos, candeais e algumas áreas de floresta densa. O prejuízo é incalculável, o incêndio se transformou em “incêndio de copas” e as chamas chegaram a mais de 12 mts de altura.

A brigada montada da Fundação Matutu, mais moradores do Vale do Matutu e do Cangalha, num total de 22 pessoas, fizeram trabalho de combate durante toda a tarde e parte da noite até 21 horas, aproximadamente. A linha de fogo é muito grande, aproximadamente 3,5 km. A localização do incêndio é de díficil acesso e tem uma grande quantidade de material combustível seco, não permitindo a continuidade do combate durante a noite. Os combatentes retornarão ao local amanhã no raiar do dia.

Glossário: Incêndio de copa: Tipo de incêndio que se caracteriza pela propagação do fogo através das copas das árvores. Considera-se incêndio de copa aquele que ocorre em combustíveis acima de 1,80 m de altura.

Algumas fotos de acompanhamento do incêndio dão a ideia da dimensão do estrago.

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

Incêndio Setor Norte do PESP

, , , ,

1 comentário

%d blogueiros gostam disto: