Projetos

Projetos Ambientais

2004 Fortalecimento do Conselho da APA Mantiqueira


Para visitar o site do projeto, clique no link: http://www.matutu.org/apaparticipativa ou na imagem do logotipo, ao lado.


Aprovado pelo FNMA/MMA este projeto tem como objetivo apoiar e incentivar o recém criado Conselho da APA.
Coordenado pela Fundação Matutu e IBAMA juntamente com uma rede de parceiros como a Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, SOS Mata Atlântica, INPE, UFLA, ISA, entre outros, o projeto irá instrumentalizar os conselheiros, através da realização de oficinas diversas, da realização participativa de um retrato sócio-econômico, cultural e ambiental da APA e da utilização de estratégias alternativas de comunicação e difusão das informações.
Entre os produtos que serão gerados encontra-se uma cartilha sobre a APA, folders, boletins informativos e um banco de dados com informações sobre a APA.

EQUIPE:

  • Coordenação:
    • Luiz Fernando de Mello Midéa
  • Consultores Técnicos:
    • Átila Naddeo – comunicação
    • Brasil Maia – apoio logístico
    • Brenner S. Gomes da Silva – georeferenciamento
    • Hélène Arthur Delmonte – pedagogia e arte-educação
    • Isabel de Andrade Pinto - mobilização social
    • Karla Oddone Ribeiro – caracterização socioambiental
    • Leornado Socré – apoio logístico
    • Marcos A. Ortiz Gomes – metodologias participativas

DOWNLOADS DISPONÍVEIS

  • LINKS DISPONÍVEIS
1997 Desenvolvimento Sustentável na bacia Hidrográfica do Rio Aiuruoca

Projeto implantado através de convênio com o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), para estudos de compatibilização dos recursos hídricos com o ecoturismo na sub bacia do Rio Aiuruoca a partir da microbacia do Ribeirão da Água Preta, onde está inserido o vale do Matutu.
Este projeto gerou os mapas temáticos que atualmente estão sendo utilizados para o projeto de zoneamento econômico ecológico da microbacia em parceria com a Associação de Moradores local.

1998 Manejo Participativo no Entorno do Parque Estadual da Serra do Papagaio

Seguindo as modernas diretrizes de gestão de unidades de conservação, a Fundação estabeleceu parceria com o IEF logo após a criação do referido Parque Estadual, da qual o primeiro fruto foi a capacitação dos voluntários da antiga Brigada Anti Incêndio, que já vinha atuando na região há alguns anos.
Desde então a Fundação tem se empenhado em criar alternativas econômicas e programas educacionais que sejam referências para a ocupação do entorno do Parque (a chamada buffer zone).
A implantação de um pólo de apicultura orgânica de altitude, a aplicação e aperfeiçoamento do conceito de ecoturismo, o treinamento e estímulo de novas brigadas, o resgate do artesanato local, o planejamento dos assentamentos humanos com seu saneamento biológico e arquitetura harmonizada com a paisagem e o fortalecimento das escolas públicas são aspectos que podem ser multiplicados a partir da experiência da comunidade.

2000 Araucárias da Mantiqueira

Esta magnífica árvore foi contemplada de forma especial no decreto da APA Mantiqueira.Símbolo das antigas florestas que cobriam toda esta cordilheira do sudeste brasileiro, a Araucária é também a base da cadeia alimentar da fauna local, fornecendo pinhões e abrigo para aves e pequenos mamíferos.
Nosso trabalho tem sido fazer mudas e plantar anualmente milhares delas.Também introduzimos mudas oriundas do Parque Estadual de Campos de Jordão e do Parque Nacional do Itatiaia, visando a melhoria genética.
Nosso objetivo é recompor os bosques remanescentes ao longo de todo corredor biológico Itatiaia-Papagaio, proporcionando uma regeneração florestal aliada com a coleta sustentável do pinhão..
A pesquisa de formas de beneficiamento do pinhão e o incentivo ao cooperativismo entre os coletores e produtores de sementes é uma etapa ainda a ser executada com o objetivo de agregar valor econômico e conseqüente melhoria social a essa atividade extrativista.

2000 Projeto de Preservação e Combate de Incêndios Florestais
e Difusão de Conceitos Ambientais(PDA/PPG7)

Com uma Brigada voluntária em operação a mais de dez anos, a Fundação captou recursos para implantação de um sistema de vigilância permanente, equipagem dos brigadistas e formação de novas brigadas, através de cursos, no entorno do Parque.
Foram treinados 275 voluntários e produzido material didático. As localidades que receberam os cursos foram em Itamonte, Visconde de Mauá, Lambari (entorno do parque de Nova Báden), Caxambu, São Lourenço, Alagoa e Aiuruoca. Após este projeto a Fundação ampliou sua ação na região, resultando na diminuição das ocorrências de incêndios na Serra.
Projetos no Ministério do Meio Ambiente

1999 Litopuntura da Terra


Projeto executado pelo esloveno Marko Pogacnik, em parceria com o o MMA, Secretaria Nacional de Recursos Hídricos e IICA (Instituto Interamericano de Cooperação para Agricultura).
Seu objetivo é resgatar as propriedades originais das águas minerais do Circuito das Águas através da conexão energética com as fontes abundantes e puras do Matutu, que guardam a virtude original da Água. A instalação no Matutu, em São Lourenço, Caxambu, Cambuquira e Lambari de 9 monolitos esculpidos com cosmogramas específicos, reproduziu a técnica de cura da terra aplicada por este artista de reconhecimento internacional em áreas que sofreram traumas ambientais, genocídios e divisões políticas desarmoniosas, destacando-se aí o projeto financiado pela UNESCO na divisa da Irlanda com a Irlanda do Norte.
Este projeto gerou também o livro “Brasil,uma trilha para o Paraíso”, editado pela Fundação Matutu em 1999.

Projetos Educacionais

1999 Vivências

Partilhar a vida da comunidade com estudantes e visitantes em geral é um horizonte onde procuramos fortalecer o aspecto demonstrativo de nossa experiência.
Apoiados por esta notável instituição luterana, a Fundação iniciou um processo de estimular uma visitação que supere os parâmetros do turismo convencional e se estabelece como um programa educacional de visitação. A cooperação em grupo, o convívio com os ecossistemas nativos, a busca da simplicidade, o conhecimento ancestral e étnico e toda abordagem transdiciplinar de novas alternativas de vida para o 3º milênio fazem parte dos programas de visitação que chamamos simplesmente Vivências

Projetos Socioeconomicos

2002 Pólo apícola orgânico

Financiado pelo fundo rotativo da Fundação Luterana, este projeto tem por objetivo implantar um pólo de apicultura orgânica certificada, abrindo campo de trabalho para os membros da comunidade, em especial aqueles que são participantes voluntários da Brigada Anti Incêndio.

%d blogueiros gostam disto: